Primeiros Alunos Prontamente Começam A Deixar Os Locais De Prova

Primeiros Alunos Prontamente Começam A Deixar Os Locais De Prova


Como Emagrecer Com A Corrida: Passo A Passo

Foi um vexame. No encerramento de 2012, eu estava numa celebração de aniversário e, pela hora de cantar o agradeço, levantei com o meu filho no colo e voltei a sentar. E aí deu-se a desgraça: sendo assim que joguei meus 107 kg a respeito da cadeira, ela quebrou e eu me esborrachei no chão! Por sorte, meu rapaz não se machucou porque caiu a respeito de minhas gorduras.


Todos no salão riram de mim, fazendo piadinhas. Nunca tinha sido tão humilhada em toda a minha vida. Era hora de olhar a realidade: eu não tinha mais condições de viver daquele jeito. E aquele vexame público deu o empurrão que faltava para que eu finalmente resolvesse cuidar de mim. A verdade é que agora nasci acima do peso, com seis kg. E, durante toda a minha infância, comi muito mal.


Como minha mãe trabalhava fora, era minha irmã que cozinhava para a gente, o que envolvia muita fritura e nada de verduras. E, pra compensar o tempo que passava fora da moradia, mamãe me deixava consumir salgadinhos e doces. Não tinha como cessar bem, né? Fui ficando cada vez mais gordinha e comecei a pagar o valor portanto. No colégio, as garotas faziam bullying comigo e até me excluíam de determinadas atividades.


Quando entrei no ensino médio, aos 14 anos, agora pesava setenta e cinco kg. Era a fase de começar a continuar com os guris e ninguém se interessava por mim. Algumas vezes, as meninas saíam e não me chamavam, por desonra de andar comigo. Segui engordando devagar e sempre, até que, pela minha primeira gestação, em 2007, engravidei com somente 16 anos e fui parar nos 96 kg.


E continuei ganhando peso depois que minha filha nasceu: tive um momento de depressão pós-parto que acabou me fazendo ficar mais gordo mais e mais, já que passei a descontar minhas angústias pela comida. E aí cheguei aos 103 kg. Três anos depois, fiquei grávida novamente. Só que o médico me fez um alerta: se eu não emagrecesse, minha gestação seria de risco. Perdi 5 kg e correu tudo bem no parto.



Mantive este peso durante 6 meses, no entanto depois ultrapassei meu próprio limite: entrei em 2010 com 107 kg! Domina o que é pior? Eu não me enxergava como realmente era. Não tirava fotos e mal encarava o espelho. Até que o acontecimento em que quebrei a cadeira na comemoração fez tudo mudar… E com o objetivo de melhor. Naquele dia, decidi que era a hora de me misturar. O primeiro passo foi me matricular numa academia. Depois, consultei um endócrino que me pediu alguns exames.


O repercussão não foi nada ótimo: eu estava com pré-diabetes, triglicérides e colesterol em níveis alarmantes. Fiquei muito preocupada e decidi correr pra brecar o prejuízo! Minha família passou a ingerir melhor assim como! Comecei a acompanhar à risca o cardápio que o médico me passou. Passei a consumir apenas 1.500 calorias por dia e cortei o carboidrato à noite, e também parar de ingerir frituras, refrigerantes e doces.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *